Resenha – As mil partes do meu coração (Without Merit – Colleen Hoover)

by - abril 18, 2019


livro sobre depressão
No livro As mil partes do meu coração de Colleen Hoover, o leitor pode mergulhar na mente confusa de uma adolescente com uma família muito desajustada. Merit parece uma adolescente normal, com problemas familiares e de autoestima, como muitos outros, mas aos poucos vai se abrindo a possibilidade de que ela possa ter uma doença grave, a depressão.
A família de Merit mora em uma antiga igreja comprada pelo pai dela, que tinha uma rusga com o pastor e o cão do pastor. Essa estranha habitação abriga Merit, sua irmã gêmea idêntica Honor, seu irmão mais velho Utah, seu pai, sua madrasta Victória, o meio irmão Mobby e no porão mora a mãe que tem fobia social e nunca sai de lá. Juntam-se a eles Sagan, um garoto que de início é envolvido com honor e depois com Merit, e Luck, o irmão de Victória.
Desde as primeiras linhas, nota-se a baixa autoestima de Merit, mesmo sendo idêntica a honor, ela acha a irmã mais bonita e com mais traquejo social. Sagan a confunde com Honor e a beija na rua, é assim que eles se conhecem, mas se conheceriam de qualquer forma porque ele vai morar na casa dela, antiga igreja que é dividida em muitos quartos.
Merit tem o estranho hábito de comprar para si um troféu cada vez que passa por um dia ruim, um constrangimento, qualquer coisa que a deixe muito triste e um troféu, ilegítimo possa compensar a tristeza. No dia em que conhece Sagan, ela estava vendo um troféu em um antiquário e estava na rua porque resolveu parar de ir para a escola sem comunicar nada à família.
Ela não é a única problemática na casa, Honor viveu um grande amor que terminou quando o namorado morreu e desde então, ela sente-se atraída por rapazes em fase terminal! O problema delas é mais evidente, no entanto cada membro da casa tem um segredo, uma dor, e Merit é a única que sabe da maioria dos segredos, até que um dia sentindo-se rejeitada e invisível, ela se embriaga e resolve jogar tudo no ventilador.
Apesar de pensar que ninguém se importa com ela, há um momento em que Merit começa a perceber que talvez seja tudo uma questão de perspectiva, que ela não consegue enxergar o lado dos outros porque está sempre muito envolvida em sua indiferença, fechada no quarto, sem falar com ninguém e sem vontade de se cuidar como Honor faz.
O livro abre uma porta para que muitas pessoas em negação ou conhecidos percebam sintomas da depressão sem ser de uma forma prolixa, tudo encaixado na história de forma muito natural. Há até um teste de internet que Merit acaba respondendo sobre os sintomas que uma pessoa deprimida pode apresentar.
As mil partes do meu coração pode ser mais voltado para adolescentes por sua protagonista ter dezessete anos e ter uma linguagem muito acessível e algumas partes de romance clichê, mas trata de temas tão importantes que a maioria dos bons leitores vai gostar, independente da idade. O legal é que ele não mostra o romance como a salvação para a depressão da personagem, claro que ela tem em Sagan um apoio que muitos deprimidos não têm e isso torna as coisas menos difíceis para ela, mas fica claro que o que poderá ajudá-la e a toda a sua problemática família é a ajuda profissional.


Quotes

". Antigamente eu sentia que estava no topo do mundo. E, então, um dia, percebi que não parecia mais estar lá. Eu só flutuava dentro dele. E um dia parecia que o mundo estava por cima de mim."

"Ter depressão não está mais fora do seu controle do que a intolerância a leite de Sagan, a pele clara de Utah e a visão ruim de Honor. Não há nada de constrangedor nisso. Mas não é uma coisa que você possa ignorar ou corrigir sozinha. E não faz de você uma anormal."

"Descobri que a depressão não significa necessariamente que a pessoa está infeliz ou é suicida o tempo todo. Ser indiferente também é um sinal de depressão."

"O que as pessoas não sabem é que não existe família perfeita, por mais branca que seja a cerca."

"Mas fico empacada naquela palavra. Perspectiva. Faz com que eu me pergunte se vejo as coisas só de um ponto de vista. Tenho a tendência a pensar que muita gente está errada, em grande parte do tempo."

"O único sentimento de que tenho certeza é que estou completa e inteiramente deprimida. Eu já devia estar acostumada com ele, mas não estou. Acho que é uma coisa com que ninguém consegue se acostumar."


"Às vezes você fica preso a familiares que não fazem nada além de cometer erros pelos quais nunca precisam se desculpar, nem pagar por eles."

"As pessoas abertamente confiantes não merecem confiança."

You May Also Like

1 comentários

  1. Bem legal a resenha, mas confesso que esses personagens com baixa auto estima me irritam um pouco, rs. Mas parece um livro interessante!
    Abraços <3

    https://letraecafe.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada por visitar meu espaço. Fico muito feliz com comentários, mas apenas sobre a postagem. Opiniões, elogios e críticas construtivas são bem-vindos.
Para outros assuntos, use o formulário de contato.

Instagram